PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Tragédia em Açailândia-Ma expõe fragilidades na estrutura dos Bombeiros e da defesa civil de Açailândia

O corpo do garoto Ismael Pereira Castro, de 10 anos de idade, que estava desaparecido, ao cair em bueiro e ser arrastado pela enxurrada ontem 04, (quinta-feira), foi encontrado pelo seu pai que não descansou até encontrar o corpo do seu filho, na manhã desta sexta – feira (05).


O trabalho do Corpo de Bombeiros para resgatar o garoto Ismael, revelou carências na estrutura da corporação dos bombeiro e da defesa civil, defesa civil esta, que só existe na teoria. A falta de pessoal e equipamentos próprios exigiu o apoio de empresários da cidade, que precisaram de tempo para enviar equipamentos importantes como canoa para descer o riacho, a dificuldade na logística foi uma das principais fragilidades demonstradas pelo corpo de bombeiros e defesa civil de Açailândia-MA.
Porém, foi necessário o esforço de populares para compensar outra carência da corporação: a falta de pessoal.
Durante esta ocorrência, vemos o amor ao próximo e por parte da população, que mesmo sem equipamentos especiais, com pouca preparação, não descansaram enquanto não encontraram o menino Ismael, mesmo sem vida. Não podemos esquecer do amor do pai de Ismael, que mesmo com algumas limitações, com problemas de saúde, não descansou enquanto não encontrou seu filho. 
Diante de tudo isso ficam algumas perguntas no ar. Será que se o Corpo de Bombeiros tivesse equipamentos para realizar este trabalho teria conseguido salvar o menino com vida? Será que se os bueiros de Açailândia tivessem tampa, a tragédia teria acontecido?
O radialista Rair Silva no programa Marconi Cidade na FM 101,9 diz.
É um drama minha gente viver em uma cidade onde o (4º) quarto, garoto segundo informações de moradores do bairro laranjeira já caiu neste bueiro até agora ninguém fez nada… 
Com informações do Márcio Pires
Publicidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE