PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

URGENTE: Navio carregado de minério começa a naufragar no canal do Itaqui em São Luis

A Marinha do Brasil instaurou um inquérito administrativo para apurar causas. Rebocadores foram enviados para coletarem informações para equipes técnicas.


Um navio, com problemas no casco, foi forçado a ser encalhado, a cerca de 100 km (65 milhas náuticas) da costa da capital maranhense, fora da poligonal do Porto.

O navio MV Stellar, que é de propriedade da empresa sul-coreana Polaris, teve problemas após sair do Terminal da Ponta da Madeira, em São Luís.

Foi verificada a entrada de água nos seus compartimentos de carga, indicando possibilidade de fissura no casco, na proa da embarcação, através de dois vazamentos.


A Marinha do Brasil instaurou um inquérito administrativo para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do incidente. Quatro rebocadores foram enviados para o local para coletarem informações para equipes técnicas.

O comandante d MV Stellar realizou manobra de encalhe após achar um banco de areia. Os tripulantes, 20 pessoas, foram resgatados com segurança, e levados para a capital maranhense.

A Vale, como operadora portuária, está atuando dando suporte e colaborando com autoridades marítimas. A empresa se pronunciou através de nota. Confira na íntegra!

A Vale informa que foi comunicada pelo operador do navio MV Stellar Banner que a embarcação sofreu avaria na proa após deixar o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís (MA), na noite de segunda-feira (24), já fora do canal de acesso ao porto. Foi reportado ainda à Vale que, por medida de precaução, os 20 tripulantes foram evacuados com segurança e que o comandante do navio adotou manobra de encalhe a cerca de 100 quilômetros da costa de São Luís. A embarcação, construída em 2016, é de propriedade e operada pela empresa sul-coreana Polaris. Como operadora portuária, a Vale está atuando com suporte técnico-operacional, com o envio de rebocadores, e colaborando com as autoridades marítimas.

A Capitania dos Portos do Maranhão (CPMA) também se pronciou através de nota.

A Marinha do Brasil, por intermédio da Capitania dos Portos do Maranhão (CPMA), in-forma que, na manhã desta terça-feira (25), tomou conhecimento por meio de uma Agência Marí-tima de que o Navio Mercante “STELLAR BANNER”, que carregava minério de ferro da Vale, apresentou um problema, ainda não identificado, nas proximidades da boia nº 1 no canal da Baía de São Marcos-MA, cerca de 32 milhas do Farol de Santana. O incidente ocorreu no dia 24, por volta das 21h30. Foram identificados dois vazamentos avante da embarcação. No momento, o Na-vio encontra-se encalhado.

Quatro rebocadores se deslocaram em direção ao Navio para coletar mais informações e prestar apoio, caso necessário. A tripulação permanece em segurança na área à bordo dos reboca-dores enviados. A Marinha instaurou um inquérito administrativo para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do incidente.

Foi realizada, na manhã de hoje (26), uma reunião com o Agente Marítimo, representante da Vale, Autoridade Portuária e com dois membros da empresa Ardent Global, a qual contratada pelo Armador para apresentar tão logo possível o Plano de Salvatagem desta embarcação. Um re-bocador com material para conter possíveis danos ambientais foi enviado pela Vale ao local a fim de prevenir futuras possibilidades de vazamento.

A Capitania dos Portos do Maranhão estimula a população a auxiliar na fiscalização para a segurança da navegação, salvaguarda da vida humana no mar e nas águas interiores e a prevenção da poluição hídrica a partir de embarcações. A população pode encaminhar denúncias e informações pelos seguintes canais de comunicação: e-mail cpma.ouvidoria@marinha.mil.br e pelos tele-fones 0800-098-8432 e (98) 2107-0121.

O Imparcial


Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE