PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Em menos de um ano três escolas do estado apresentam problemas estruturais após serem reformadas ou inauguradas em Açailândia

Em menos de um ano três escolas do estado apresentaram problemas estruturais após serem inauguradas ou reformadas em Açailândia.

Em abril de 2019 o teto da biblioteca do Centro Educacional Mary Dalva Castro Rocha por pouco não causou uma tragedia ao cair.

O que chamou a atenção da sociedade é que a escola tinha passado por uma reforma recentemente. 

Em Dezembro do ano passado uma escola Municipal José Egidio Quintal Filho do programa Escola Digna foi inaugurada no município, uma parceria da empresa SUZANO, do Governo do Estado e prefeitura de Açailândia, esta escola em menos de 30 após ser inaugurada parte dos forros de algumas salas caíram.

A Escola Municipal José Egidio Quintal Filho que irá funcionar como do município, foi construída pela empresa SUZANO e o Governo do estado. 

Na última terça-feira 03, por pouco uma tragedia não aconteceu em Açailândia, parte do teto da área externa do Centro de Ensino Antonio Carlos Backman (Bandeirantes) caiu. 
O colégio passou por uma reforma profunda em 2017, em pouco mais de três anos, a escola já estar apresentando problemas estruturais sérios.  

Isso mostra a responsabilidade do Governo do Estado para com a educação estadual. 

Diante de tantos descasos as perguntas que o cidadão se faz é: Qual será a próxima escola a cair? Meu filho estar seguro dentro desta escola?

Os órgãos de fiscalização deveriam intensificar a fiscalização nas obras do Governo do Estado no que se refere as reformas de escolas pelo interior do estado. Será que estas reformas estão acontecendo da maneira certa com material adequado? Será que os matérias utilizados são de primeira qualidade? Perguntas que somente o governo do estado podem responder.

Por Carlos Cristiano

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE