PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

'Em maio atingiremos o auge da pandemia’, diz Flávio Dino

Em coletiva virtual realizada nesta segunda-feira (27), o governador Flávio Dino (PCdoB) ressaltou que acredita que no Maranhão o auge dos casos do novo coronavírus acontecerá no mês de maio.

''Nós mantemos o alinhamento do Comitê Científico do Maranhão, do Comitê Científico do Nordeste. Todos eles apontando, de modo uníssono, que o mês de maio deve ser aquele em que atingiremos o auge da pandemia e, se Deus quiser, a expectativa geral é que aí nós 4 o chamado platô”, afirmou o governador.

Medidas contra a covid-19 
Na manhã de hoje Flávio Dino também anunciou que diante do aumento significativo no número de casos do novo coronavírus no Maranhão, há uma grande chance de que um decreto de lockdown (paralisação total ou parcial das atividades) seja determinado.

''Estamos mais próximos de uma decisão de bloqueio das atividades do que propriamente uma decisão de liberação. Estamos constatando um crescimento constante dos leitos hospitalares”, disse.

No entanto, Flávio Dino afirmou ainda que a medida só será tomada de acordo com a evolução dos casos e da ocupação de leitos.
No momento, apenas 6 leitos de UTI exclusivos para o coronavírus estão disponíveis na rede estadual. São Luís é o epicentro do vírus. Tem a maior parte dos casos e está com 94% dos leitos de UTI ocupados, pela segunda vez em menos de uma semana. A cidade de Imperatriz segue também registrando um crescente número de casos do novo coronavírus, e já é a segunda com mais registros da doença no estado.

Novos leitos
Diante do cenário, Flávio Dino anunciou também que serão disponibilizados mais 40 leitos de UTI para o atendimento a pessoas diagnosticadas com a Covid-19. Destes, 20 serão oferecidos pelo Governo por meio da locação de leitos de um hospital particular na capital, e os outros serão disponibilizados pelo Hospital Universitário.

Além disso, na próxima semana, mais 130 leitos clínicos (que não são de UTI) serão disponibilizados nos hospitais São José e do Servidor, bem como 20 leitos clínicos entregues na área Itaqui-Bacanga. Os leitos do Hospital Português também serão
incorporados a rede estadual de saúde.


Ainda durante a coletiva, Flávio Dino comunicou a compra de 110 respiradores que devem chegar esta semana ao Maranhão, além de outros 68 leitos, após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter determinado a entrega dos aparelhos após um pedido do governo do estado, já que a transação havia sido bloqueada pelo governo federal no mês passado.

O governador anunciou também que irá se dirigir ao Ceuma, Uema, Ufma, e ao Ministério Público, solicitando a antecipação de formatura dos alunos de medicina.

Na ocasião, Dino também informou a edição de um novo decreto de requisição do novos médicos e profissionais de saúde que irão atuar nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) e também nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). As inscrições inicialmente estarão abertas por 48 horas para 40 médicos.

Aulas e comércio não essencial

Em relação às aulas, Flávio Dino disse que as atividades do comércio não essenciais e a volta às aulas da rede privada e estadual estarão suspensas até o dia 5 e 12 de maio, respectivamente, conforme último decreto editado pelo governador. No entanto, o governador anunciou que o prazo para a retomada dessas atividades pode ser alterado diante do aumento dos casos da Covid-19 no estado.

Ainda nesta manhã, foi anunciado a instalação de hospitais de campanha em São Luís e na cidade de Açailândia, que vai poder receber pacientes diagnosticados com a doença de grande parte da Região Tocantina. Na capital, o hospital será instalado no Multicenter Sebrae, com capacidade para 200 leitos. A entrega está prevista para ser realizada em até três semanas.

O Imparcial 




Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE