PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

CRYS MONTEIRO FALA SOBRE SEU PAPEL COMO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO JARDIM AULÍDIA

O Presidente de uma associação é eleito pelos próprios moradores e se torna a partir disso, representante legal dos direitos da comunidade. 

O cargo de presidente da associação de moradores e da diretoria não é remunerado, o trabalho deve ser exercido voluntariamente, ou seja, ninguém é pago para exercer tal função.

Toda a verba arrecadada pela associação de moradores deve ser feita por doações e utilizadas para fins não econômicos, ou seja, apenas para ajudar na manutenção dos trabalhos prestados.

O presidente de uma asociação de moradores tem como função planejar ações e atividades para melhorar a vida dos vizinhos, intermediar entre a comunidade e orgãos públicos, cobrar ações da prefeitura, indicar aos órgãos municipais o que a comunidade necessita, além de administrar os recursos financeiros da associação.
Crys Monteiro foi escolhida para representar o Residencial Jardim de Aulídia, antes da entrega definitiva das mais de mil casas do projeto Minha Casa Minha Vida, em Açailândia-Ma.

Representantes da Caixa Econômica Federal, fizeram várias reuniões com os moradores e todos concordaram que Crys Monteiro seria a representante legal do bairro.

Porém somente em 2019, Crys Monteiro assumiu legalmente o papel de presidente da Associação de Moradores do Residencial Jardim de Aulídia, e desde então começou sua caminhada na luta em favor dos direitos dos moradores. 

Em 2019, na tribuna da Câmara Municipal de Vereadores de Açailândia, Crys Monteiro, apresentou todas as demandas do bairro e pediu encarecidamente aos vereadores presentes, que ajudassem a desenvolver projetos para o bairro.

"Assim que viemos pra cá, descobrimos que o nosso sonho não se baseava apenas em obter a casa própria. A falta de escola, posto de saúde e falta de segurança em nosso bairro, fizeram com que várias pessoas abandonassem seu sonho de morar aqui. As contas de água e energia principalmente, eram muito altas, então fizemos várias  denúncias e protocolamos pedidos aos órgãos responsáveis, pedimos escola, posto de saúde e posto de polícia, graças  a Deus o prefeito Aluísio e o 26°Batalhão de Polícia nos atenderam e hoje temos um posto de polícia que fez com que a criminalidade em nosso bairro, diminuísse bastante. Os representantes da Cemar atenderam nosso pedido, fizeram inclusive,  ações no nosso bairro. O Saae também nos atendeu, e diminuiu consideravelmente as contas de água em nosso bairro, além de nos atender em todas as demandas com relação à falta de água e esgotamento". Disse Crys Monteiro. 

Dentre os pedidos da Associação de Moradores, estão o posto policial que já foi atendido;
Creche e Escola de Ensino Fundamental.
Posto de Saúde.
Construção de uma praça.
Iluminação da área onde será localizada a futura praça e a futura Igreja Católica.
Revitalização das ruas que não foram concluídas.
Pavimentação da Rua Paraguai e Avenida Radial Leste, que dão acesso ao bairro.
Construção de área de lazer para a comunidade, e  vários outros pedidos...
Algumas ações como a entrega do restante das casas e a reforma de casas que estão se deteriorando, também já foram debatidas  com o prefeito Aluísio Sousa, que disse estar fazendo todo o trabalho legal para que essas casas sejam entregues.

Quando perguntamos, o motivo de Crys lutar tanto em favor do Jardim Aulídia, ela disse;

"Eu já passei por situações muito difíceis na minha vida, cuidei de minha avó-mãe que ficou cega e moramos em várias casas de aluguel, morei em um terreno baldio, aquele onde hoje é o MobiCine. Ao longo do caminho, encontrei pessoas que me ajudaram e me fizeram ser o que sou hoje, busco todos os dias agradecer à tudo o que Deus me deu, tentando dar aos outros o melhor de mim."

Pergunto à Crys Monteiro se ela tem pretensão a candidatura de vereadora e ela responde que sim, pois poderá representar não tão somente o Jardim Aulídia, mas todas as comunidades de Açailândia.

"Há alguns anos atrás, nunca roda de conversa com alguns amigos e familiares, fui perguntada se eu teria essa pretensão, respondi que não e realmente não fui candidata naquele ano, mas devido à grande dificuldade que enfrento no dia à dia, sendo apenas presidente de bairro, percebi que eu poderia fazer mais se eu fosse vereadora. As lutas serão as mesmas, mas irá abranger mais pessoas, poderei representar com mais ênfase aquilo que eu acredito.". Disse Crys.

Perguntei se Crys Monteiro vai desistir de ser presidente da associação, caso não consiga se eleger como vereadora, ela respondeu que não. 

"Não! Claro que eu não poderei ser representante para sempre, pois haverá novas eleições no próximo ano, mas independente disso, independente de ser presidente da associação, ou vereadora, eu não irei desistir de lutar por melhorias no bairro, aliás, eu não irei desistir de buscar melhorias para nossa cidade. E incentivarei  o máximo de pessoas possíveis a fazerem o mesmo, pois a mudança que nossa cidade precisa, deve partir de todos."

Por: Carlos Cristiano

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE