PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

À procura: menina de 12 anos busca pai maranhense para se curar de doença

jovem de 12 anos, Geovana Dias, que mora no município de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, fez um vídeo nas redes sociais, onde conta sua história e faz um apelo para que a ajudem a encontrar o pai, que há muito tempo não mantém contato com a família e pode ser a esperança para a cura dela.

Diagnosticada aos 9 anos com disceratose congênita, uma doença que degenera tecidos, atrofiando as unhas e criando manchas na pele, ela sofre de aplasia medular óssea, devido à disceratose, que a impede de produzir células sanguíneas.

Um perfil no instagram, @diasdege, foi criado para mostrar a luta da garota e promover a busca pelo pai. A situação de Geovana é complicada, ela comumente tem tonturas e sangramentos espontâneos, além de febre, dor nas pernas e fraqueza, levando-a a ficar internada com frequência. Pela incapacidade de produção de células sanguíneas, ela precisa de transfusões de sangue para sobreviver.

O transplante de medula óssea é a cura para a criança, que não possui compatibilidade com a mãe ou irmã com quem vive, porém os médicos afirmam que o pai ou parentes da família paterna podem ter 100 % de compatibilidade.

Ela foi internada novamente nesta quarta-feira (26) com os sintomas aqui já citados, estando à disposição da equipe de saúde, ela irá receber novas transfusões de sangue. As buscas por um doador de medula continuam e esforços estão sendo feitos para que ela seja inserida no Banco Mundial de Medula Óssea.

Segundo a mãe de Geovana, elas não têm notícias do pai, que se chama Geovane, e se dizia ser do Maranhão. Ele tinha pele, olhos e cabelos claros e trabalhou no ramo de terraplanagem na época, e tinha 24 anos.

O Imparcial

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE