PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Jovem assassina homem que o abusou sexualmente na infância

m jovem de 19 anos confessou ter matado um homem chamado Francisco de Sousa, de 58 anos. O crime ocorreu no mês de julho no Povoado Lagoa, zona rural do município de Tasso Fragoso, cidade a 949 km de São Luís.

Segundo investigações, na noite de 22 de julho, Francisco Sousa, conhecido popularmente como Chico Mago, esteve em um bar no povoado e foi visto indo sozinho em direção à casa onde foi encontrado morto na manhã seguinte.

De acordo com a polícia, as pessoas que estiveram no bar foram ouvidas e submetidas a acareação, chegando-se a alguns suspeitos. Durante a investigação, um jovem de 19 anos foi acareado e interrogado, quando confrontado com elementos das investigações, confessou ser autor do crime e entregou a faca utilizada no assassinato.

Diante disso, o rapaz foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e à traição e também por destruição de cadáver. Crimes cujas penas podem chegar a 33 anos. A prisão do suspeito pode ocorreu a qualquer momento nesta quinta-feira (27).

Motivação

Durante a confissão, o jovem afirmou que matou Chico Mago devido um estupro que ocorreu quando ele tinha 11 anos de idade, época em que Chico fazia o transporte de estudantes da zona rural e se hospedava na casa da vítima. Ainda segundo relato, Chico se aproveitava da confiança da família e estuprava a criança durante a noite, enquanto as pessoas que moravam na casa dormiam.

Entenda o caso

Na noite do dia 22 de julho, o rapaz estava no bar e Francisco Sousa o procurou através de recados afirmando que queria ficar com ele, então, já decidido a matá-lo marcou um encontro em uma casa abandonada. Logo após, no local marcado, matou Chico com um golpe de faca e ateou fogo no corpo. Após isso, tocou fogo na casa onde estavam.

A polícia afirma que o rapaz voltou ao bar e agiu como se nada tivesse acontecido.

O Imparcial

Comentários

  1. MUITO BEM FEITO ESSE CARA NÃO ESTRUPA MAIS NINGUÉM A ESSA HORA DEVE ESTAR NO INFERNO

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE