PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Policia segue a procura do assassino de Carlos Eduardo "Paulista" dentro da UPA de Açailândia e não descarta crime com motivação politica

Ainda sem pista que possam levar ao assassino do servidor público executado dentro da Unidade de Pronto Atendimento - UPA de Açailândia, a Policia Civil segue investigando o caso, e tenta esclarecer as motivações do crime. 

Carlos Eduardo Lopes foi assassinado a tiros no último domingo 26, enquanto aguardava atendimento médico após sentir fortes dores de cabeça. Ele foi atingido com dois tiros de arma de fogo na sala de espera da unidade de saúde. 

Relembre o caso:

Funcionário da secretaria de Infraestrutura de Açailândia é assassinado dentro da UPA

Por enquanto a policia ainda não identificou o atirador, nem a motivação, e não descarta a hipóteses de crime politico. Imagens das câmeras de segurança já foram recolhidas e estão em analises. "Pelas imagens, nós temos um executor. As câmeras de segurança captaram somente uma pessoa. Foram dois disparos que de imediato, já ceifaram a vida da vitima", afirmou o delegado Alex Andrade.  

Assista entrevista completa com o secretário de segurança do estado sobre o caso da morte do Paulista.  

O crime chama a atenção pela brutalidade em que foi cometido, o que mobilizou a vinda do secretário de Segurança Pública do Estado, Jeferson Portela, ao município para dá apoio as investigações, junto a delegacia regional da cidade de Açailândia, "As equipes vão atuar firmemente em apoio para a definição da autoria e a captura do criminoso. Nós vamos resolver a situação e elucidar o crime", garantiu o secretário.

Carlos Eduardo Lopes, conhecido como Paulista, trabalhou um tempo no setor de licitações da câmara municipal de Câmara Municipal e atualmente trabalhava na secretaria municipal de Infraestrutura de Açailândia. Ele mora em São Francisco do Brejão, era casado e pai de seis filhos, um de 15 dias de nascido. 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE