PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

BOA AÇÃO: Prefeito usa próprio salário para construir casas no Maranhão


Lahésio Rodrigues Bonfim (PSL) doa todo salário de R$ 13.500 para um fundo da prefeitura destinado a construção ou compra de casas para famílias de baixa renda.

O prefeito Lahésio Rodrigues Bonfim (PSL), de 42 anos, que foi reeleito nas eleições deste ano no município de São Pedro dos Crentes, a 738 km de São Luís, usa o seu próprio salário como administrador público para construir casas populares na cidade.

Atualmente, a cidade possui 4.651 habitantes, de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE) e tem a economia baseada na criação de gado, na agricultura que começa a se expandir na zona rural e, claro, nos empregos oferecidos pela prefeitura que ajudam a sustentar o comércio.

Desde que chegou a administração pública em 2016, Bonfim tem se dedicado a realizar o sonho da casa própria à comunidade carente de São Pedro dos Crentes. Além disso, ele também já construiu pontes, escolas, praças e até ruas economizando até 60% do valor normal realizado por outras prefeituras.

São Pedro dos Crentes é um dos menores municípios do Maranhão com o orçamento público de puco mais de R$ 17 milhões por ano, mas nas eleições deste ano a cidade ficou conhecida por ter reelegido o atual prefeito com a maior votação proporcional do Maranhão. Um total de 90,11% dos votos válidos reconduziram o médico Lahésio Rodrigues a prefeitura.

Lahésio Rodrigues foi eleito para o segundo mandato com 3.136 votos. Ou seja, foi o preferido por nove de cada dez eleitores da cidade. Sucesso nas urnas que segundo ele, tem a ver com o estilo de governar. “Tivemos essa votação porque nós vivemos aqui o dia a dia, nós andamos nas ruas. Nesse momento eu tou aqui porque eu vou ser médico ali daqui a pouco, vou dar uma palestra, vou fazer ultrassom o dia todo. Nós vivemos o dia dessa cidadezinha, nós temos a educação. Quando eu cheguei aqui nossa educação era a posição 113 no Ideb. Hoje a nossa posição é a número dois do Maranhão. Quando eu cheguei aqui, que eu digo, cheguei há três anos atrás. Nós demos o 12º, 13º, 14º salário para o professor. Nós plantamos a merenda escolar. Nós plantamos o arroz, nós criamos o frango, juntamos os dois. Fazemos uma merenda dois dias por semana de galinhada. O resto, os alunos pedem o cachorro-quente. Tem o dia de cachorro-quente na escola. Então, nós vivemos, nós somos o cirurgião. Balsas não me deixa ser mentirosa. Quem menos envia pessoas em ambulância pra Balsas somos nós”, disse.

O prefeito doa todo salário de R$ 13.500 para um fundo da prefeitura destinado a construção ou compra de casas para famílias de baixa renda. Foram mais de 50 nos últimos anos. A dona de casa Eilaine Maria Rocha morava de aluguel na pequena casa de cinco cômodos que agora passou a ser proprietária por conta da iniciativa do prefeito. “Eu tou muito feliz porque antes eu não tinha onde morar. Tipo assim, eu não tenho condição de construir e ele me prometeu. Eu tou muito feliz que eu posso criar agora os meus filhos debaixo de uma casa que é minha. Agora eu posso dizer que é minha”.

A decisão de doar residências à comunidade do seu município partiu do próprio administrador municipal que criou o projeto e encaminhou a Câmara que aprovou. “O salário de prefeito eu sempre disse pra mim mesmo ‘quando eu fosse prefeito eu queria doar aquele salário. Aí nós criamos um projeto, mandamo pra Câmara praz fazer casinha. Licitamos aquele valor e todo mês nós fazemos uma casinha. Tem alguns meses que a gente se dispôs, sobrou um dinheirinho a mais a gente faz um mutirão, a gente pede aos empresários, eles dão material e a gente faz o mutirão, eu juntamente com os outros. Aprendi a ser pedreiro. Eu sou de uma família de pedreiros e então não foi difícil. A parede não sai assim retinha, mas nada que um bom reboco não resolva depois e a gente vai fazendo as casinhas e por aí vai”.

O prefeito com a maior votação proporcional do Maranhão costuma dizer que é possível governar sem corrupção e que todo político deveria ser um servidor público. “Eu levo a paixão pelo servir, eu levo a paixão pelo ser prefeito. Eu sou apaixonado por ser prefeito, eu sou apaixonado por ser prefeito. Foi tudo que eu mais quis ser na vida. Então, quando você faz alguma coisa por paixão você nunca deixa de ser feliz e quando você faz alguma coisa com alegria você sempre faz bem. Então, aquilo que eu levo de mim é a paixão. A paixão pelo ser prefeito. A paixão pelo ser gestor. Isso é o que me torna um homem feliz”, finalizou.

G1/ma

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE