PUBLICIDADE

PUBLICIDADE PARK

PUBLICIDADE PARK

AÇAILÂNDIA: CASOS DE GRIPES VIRAIS TÊM LOTADO A UPA E HMA NAS ÚLTIMAS SEMANAS

Nas últimas duas semanas houve um aumento das demandas na Unidade de Pronto Antendimento UPA de Açailândia, devido aos casos de síndromes gripais, o que já é esperado anualmente durante o período chuvoso.

A grande busca por atendimento se dá pelo fato de estarmos em meio a uma pandemia por covid, mas que a grande maioria é de pacientes com perfil ambulatorial, com classificação de risco baixo, não evoluindo com gravidade nem internação, e que podem receber a primeira assistência em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Casos de Covid-19 na UPA de Açailândia

Já os casos de pacientes diagnosticados com Covid-19 na UPA se mantêm estáveis. Estes pacientes que dão entrada na UPA com síndromes gripais, aqueles que estejam dentro das recomendações, todos fazem o exame para diagnóstico de covid, teste swab nasofaríngeo rápido. 

Estamos com uma média de a cada 50 exames, apenas dois são positivos. Destes, a maioria, cerca de 90% ou não tomaram a vacina ou tomaram apenas uma dose.

De acordo com a direção da UPA de Açailândia, não há internados com influenza neste momento na unidade. 

CUIDADOS

Permanecer em afastamento temporário, "quarentena" ou isolamento social, na suspeita clínica de gripe (febre, tosse, coriza, mal-estar geral).

Manter cuidados ao tossir ou espirrar, cobrir a boca preferencialmente com lenço descartável; lavar as mãos com frequência, especialmente após tossir ou espirrar; evitar tocar mucosas do nariz, olhos e boca, fazer o uso de máscaras sempre que possível.

Procurar assistência médica sempre que apresentar gravidade dos sintomas: febre alta persistente (acima de 39°) que não passa com antipiréticos orais; falta de ar; dor torácica; confusão mental; sonolência excessiva; sinais de desidratação.

A UPA somente faz a notificação do caso de síndrome respiratória e é enviado para o setor de vigilância epidemiológica. A quantificação de casos é com eles.

De acordo com a enfermeira Leidiany Carvalho Bomjardim, diretora Geral da UPA de Açailândia, os casos gripais ainda não podem ser confirmados como sendo da influenza A subtipo H3n2, para isso ser confirmado, são necessários exames mais específicos, mas esta hipótese não está descartada, disse Leidiane. 

A influenza A subtipo H3N2, está levando milhares de pessoas aos hospitais em todo o Brasil, provocando internações e lotações nos hospitais, o que tem preocupado as autoridades sanitárias.  

Portal Carlos Cristiano


Comentários

PUBLICIDADE WIZARD

PUBLICIDADE WIZARD

PUBLICIDADE SKIL

PUBLICIDADE SKIL