PUBLICIDADE

PUBLICIDADE PARK

PUBLICIDADE PARK

IMPERATRIZ: 60 FAMILIAS JÁ ESTÃO DESABRIGADAS POR CONTA DA CHEIA DO RIO TOCANTINS

Chuvas que atingiram a região elevaram o nível do rio que está nove metros acima do normal. Corpo de Bombeiros e Defesa Civil monitoram os desabrigados.

Subiu para 60 o número de famílias desabrigadas após a cheia do Rio Tocantins, em Imperatriz, nesta quarta-feira (29), causada pelas fortes chuvas na região. Segundo informações do 3º Batalhão de Bombeiros Militar, o número de famílias desalojadas subiu para 25.

Os trabalhos dos bombeiros continuam com a retirada de ribeirinhos. "O nível Rio se manteve estável de ontem [terça] para hoje [quarta], com leve aumento do nível em 10cm. Agora está a 8,65m", afirmou o major Ricardo Cruz de Castro, comandante do do 3º BBMA.

No município de Estreito, que também foi afetado pela cheia do Rio Tocantins, já há três famílias que terão que sair de suas casas, e uma delas está em risco de desabamento. As informações são do 9º BBMA. "Não tem nada de anormal com a barragem", informou o major Ricardo Cruz de Castro.

O Corpo de Bombeiros deu início à retirada de ribeirinhos que moram próximos às margens do rio ainda nessa segunda-feira (27). Segundo a corporação, a ação é necessária por causa da previsão de aumento significativo do nível do rio para as próximas horas, conforme previsão da vazão fornecida pela hidrelétrica de Estreito para 15 mil m³/s.

Em rede social, o 3º BBMA publicou que se mantém atento às previsões de vazão fornecidas pela hidrelétrica de Estreito, assim como nas estações da Agência Nacional das Águas, para auxiliar na tomada de decisão para as próximas ações.

Veja a nota emitida pela hidrelétrica sobre o aumento da vazão:

"O Consórcio Estreito Energia - CESTE, na condição de gestor da Usina Hidrelétrica Estreito ("UHE Estreito") informa que, devido ao alto volume de chuvas na bacia do Rio Tocantins nos últimos dias, é esperado para as próximas horas um aumento significativo no volume de água no leito deste rio, na região do empreendimento.

O CESTE mantém a parceria com os órgãos competentes, entre eles, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil dos Municípios do entorno do seu reservatório, informando as previsões de vazão diariamente, garantindo que estratégias de ação possam ser elaboradas, assegurando o bem estar da população.

O CESTE reitera que está trabalhando com a total segurança e confirma que esse aumento de vazão não tem qualquer relação com a operação do empreendimento, que pelo fato de ser a fio d'água, apenas faz com o nível da água que sai pelas comportas da UHE Estreito se equivale ao volume de água que chega ao reservatório do empreendimento, em razão das chuvas e do consequente aumento de vazão verificados.".

G1/MA

Comentários

PUBLICIDADE WIZARD

PUBLICIDADE WIZARD

PUBLICIDADE SKIL

PUBLICIDADE SKIL