PUBLICIDADE

PUBLICIDADE PARK

PUBLICIDADE PARK

IMPERATRIZ: MÉDICO É DENUNCIADO POR ABUSO SEXUAL

O acusado já foi afastado de suas funções no Centro de Especialidades Médicas dos Três Poderes, local onde trabalhava.

Na terça-feira (23), um mulher, sem identidade revelada, denunciou um médico da rede municipal de saúde de Imperatriz, também sem identidade divulgada, por abuso sexual.

O médico foi afastado de suas funções em um hospital municipal da cidade logo após a paciente denunciar o abuso.

A vítima informou que o caso ocorreu no dia 15 de junho deste ano, durante uma consulta em busca de um laudo médico no Centro de Especialidades Médicas dos Três Poderes. A vítima ainda informou que foi trancada dentro do consultório estuprada pelo acusado sob ameaça caso tentasse gritar.

A mulher decidiu denunciar o crime apenas na última terça-feira (23), com incentivo que recebeu da família para ir à polícia após revelar o estupro.

Ainda segundo os relatos, a denunciante estava sozinha e foi a última paciente no turno da manhã. Ela entrou no consultório e pediu o laudo médico, em seguida, o médico teria aberto a calça e colocado o pênis para fora.

De acordo com a vítima, logo após, o médico se levantou, trancou a porta e foi em sua direção na tentativa de forçá-la a fazer sexo oral. A vítima relatou que tentou reagir, mas o médico teria dito que gritar seria pior.

Por fim, a paciente disse que o médico se masturbou nos seus seios e que teria ejaculado, no momento em que ele saiu para se limpar, ela fugiu do local.

Há três anos, a vítima afirma ter sofrido assédio sexual deste mesmo médico e por incentivo da psicológa trocou de médico sem prestar denúncia. Na ocasião, o acusado teria dito que ficava excitado com ela e colocou o pênis para fora.

A vítima fugiu do consultório e só retornou novamente este ano, porque o outro médico morreu e a paciente precisava se consultar para pegar o laudo médico. Ela ainda informou que não denunciou antes por medo e vergonha.

A mulher solicitou medidas protetivas de urgência contra o suspeito e está recebendo acompanhamento de uma equipe da Casa da Mulher Maranhense em Imperatriz.

O médico foi ouvido pela Delegacia Regional de Imperatriz na sexta-feira (26), mas seu advogado informou que o acusado só irá se pronunciar após ter acesso ao depoimento da vítima.

A Prefeitura de Imperatriz informou por meio de uma nota que o processo administrativo para apurar o caso está aberto e o médico foi afastado de seu cargo no hospital. A nota ainda informa que o caso está sendo investigado pela Polícia Civil e que os pacientes serão remanejados para outro profissional.

O IMPARCIAL

Comentários

PUBLICIDADE WIZARD

PUBLICIDADE WIZARD

PUBLICIDADE SKIL

PUBLICIDADE SKIL