SKILL.ED - AÇAILÂNDIA

NOVEMBRO AZUL - PREFEITURA DE AÇAILÂNDIA

MARANHÃO: É O ESTADO DO NORDESTE QUE MAIS TEM ARMAS, DIZ PESQUISA DO IBGE

Esse assunto foi explorado pela primeira vez em uma PNAD Contínua Anual.

O Maranhão é o estado nordestino que mais registrou uso de armas, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua Anual 2021, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Maranhão, dentre os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal tinha o 7.º maior percentual de imóveis que usavam armas de fogos como instrumento de segurança residencial: 4,3% (89 mil casas). Sendo o líder nesse quesito na região Nordeste.

Pesquisa teve a temática, “Vitimização: furto, roubo e sensação de segurança” e revelou dados de pessoas que foram furtadas, roubadas e ainda o quantitativo de domicílios que possuem armas de fogo.

Esse assunto foi explorado pela primeira vez em uma PNAD Contínua Anual. Para isso, o Instituto se valeu de uma parceria com o ministério da Justiça e da Segurança Pública.

5º maior percentual de assaltos de domicílios

No quesito roubos, em 3,5% ou 72 mil dos domicílios algum morador foi vítima desse crime. Esse percentual ficou 1,5% acima da média do Brasil (2,0%; 1,5 milhão de domicílios).

O Maranhão com esse percentual de 3,5% teve o 5º maior percentual de domicílios dentre as 27 UFs em que algum morador tinha sofrido ato de roubo.

Os dois maiores percentuais foram detectados no estado do Amazonas (4,4%) e em Sergipe (4,0%). Os dois menores percentuais de domicílios em que algum morador tinha sido vítima de roubo foram Minas Gerais (0,7%) e Santa Catarina (0,4%).

“Armado até os dentes”

De acordo com números levantados pelo Instituto Sou da Paz, o registro de armas no Brasil quase triplicou entre 2019 e 2021.

Foram mais de 150 mil novos armamentos autorizados por ano. O número representa aumento de mais de 220% em relação ao triênio anterior.

Somente entre janeiro e novembro do ano passado, houve quase 190 mil registros, maior montante dos últimos 13 anos. Uma parte significativa dos equipamentos é adquirida sob a justificativa de aumentar a segurança pessoal.

No Maranhão, porém, de acordo com relatório da Polícia Federal, houve uma diminuição no pedido de porte de armas. Em 2020, foram 315 pedidos; em 2021, 137; e em 2022, até junho, 57.

Em contrapartida, houve aumento de aquisição de armamentos, de acordo com a PF.

Foram, em 2020, 3.239; em 2021, 4.409; e em 2022, até então, 2.124, ou seja, em menos de três anos, 9.772 armas de fogo foram adquiridas pela população maranhense.

Difusoraon

Comentários

PUBLICIDADE ATEX TELECOM

PUBLICIDADE ATEX TELECOM

CÂMARA MUNICIPAL DE AÇAILÂNDIA

WIZARD BY PERSON - AÇAILÂNDIA